Caesb reduz fraudes e agiliza emissão de relatórios com solução de data warehouse

Em busca de uma solução que garantisse confiabilidade e maior agilidade à gestão de dados e emissão de relatórios referentes ao seu parque de hidrômetros, a Companhia de Saneamento Ambiental no Distrito Federal (Caesb) decidiu adotar um sistema de data warehouse e a solução escolhida foi o Data Warehouse Appliance, da Teradata, cuja implantação foi feita pela Maxtera. Com investimento de R$ 1,4 milhão, o contrato de um ano envolveu a aquisição do hardware e serviços de consultoria da Teradata. Em setembro de 2012, foi feita a contratação e os primeiros testes de implantação no parque de hidrômetros, que conta com 640 mil medidores instalados em 99,9% dos imóveis ligados à rede pública de água no Distrito Federal. Os testes duraram até fevereiro deste ano, quando a solução foi efetivamente implementada.

De acordo com Valtrudes Franco, diretor de comercialização da Caesb, antes do uso da tecnologia da Teradata, os relatórios sobre consumo mensal de água, controle de contas e faturamento eram feitos por meio de planilhas Excel, procedimento que, segundo ele, levava dias. Agora, os relatórios são feitos em segundos, sendo possível alterar e acrescentar informações a qualquer instante. “Em vez de contratarmos um sistema específico para gestão do parque de hidrômetros, optamos por um appliance completo para gestão de todas as atividades envolvidas na diretoria de comercialização da Caesb”, enfatiza.

Outro problema enfrentado pela companhia era a medição do consumo real de água. Os hidrômetros têm uma vida útil média de cinco anos e, caso não funcionem adequadamente ou não sejam trocados no tempo certo, geram prejuízos. Nesse sentido, o novo sistema possibilita a gestão de diversos dados dos hidrômetros, tais como sua vida útil, capacidade de medição etc.

Resultados

Dentre os ganhos obtidos com a análise de dados estão as 40 mil trocas de hidrômetros de outubro de 2012 a junho deste ano. Além disso, o novo modelo de gestão de dados, associado a uma série de outras medidas da Caesb, contribuiu para o aumento da arrecadação da companhia em 6% no ano passado, quando faturou R$ 60 milhões, possibilitando ainda a compra adicional de 262 mil hidrômetros até o fim do próximo ano.

Outro resultado importante foi a redução de contas de água fantasmas. Antes, o consumidor podia solicitar o reabastecimento mediante a programação de pagamento da conta atrasada. Muitos, após a normalização do serviço, cancelavam a programação antes da baixa e não eram penalizados com novo corte. O cruzamento de dados feito pelo sistema possibilitou reduzir em 8,6% esse tipo de fraude, já que o sistema identifica a real falta de pagamento com mais rapidez.

Ainda segundo Franco, a primeira fase do projeto, destinada apenas à diretoria de comercialização, será concluída neste mês e será estendida a toda empresa. Com o hardware implantado, a próxima fase envolverá apenas a contratação do serviço de consultoria para atender a demanda de áreas como recursos humanos e obras da assessoria de planejamento da companhia.

Convergecom em 25/09/2013

Por Fabiana Rolfini

Categorizados em: Sem categoria